Diante do segundo maior público do ano no Novelli Júnior, o Ituano goleou o União Barbarense e volta a final da Copa Paulista após 12 anos. Mesmo com a vantagem do empate para garantir vaga na decisão, o Ituano começou a partida com muita intensidade e jogando ofensivamente. “Desde o início do jogo a gente quis impor nosso ritmo de jogo. Nós sabíamos que 1×0 lá não era suficiente. Nós buscamos a vitória desde o primeiro minuto” afirmou o zagueiro Renato que marcou o segundo gol do jogo aos 30 do primeiro tempo. O gol que abriu o caminho da vitória saiu com dois minutos através de Marcão cobrando pênalti que ele mesmo sofreu. “Foi importante este gol. É difícil avaliar como teria sido a partida se o gol não tivesse saído logo no início. Com certeza trouxe uma confiança maior para a equipe e trouxe a torcida para o nosso lado” comentou Tarcísio Pugliese. A final será contra o Linense que eliminou o Penapolense nos pênaltis. Por ter melhor campanha, o Ituano fará o segundo jogo da final no Novelli Júnior que deverá receber novamente um grande público. “Acredito que cumprimos um pouco do dever em colocar o time na final, mas nós queremos o título. Estamos falando disso desde quando começou a competição” lembrou Renato.

O Ituano deu a saída e partiu para o ataque. Marcão recebeu na esquerda e quando deu um giro dentro da área, foi puxado pelo Rodolfo com 50 segundos de jogo. O árbitro Rodrigo Guarizo Ferreira foi preciso e marcou pênalti. Marcão foi tranquilo para a bola e bateu no canto do goleiro Douglas. Com o placar adverso, o Barbarense partiu para o ataque e quase empatou em boa jogada de Joãozinho e finalização de Diego para fora. O jogo estava aberto e o Ituano trocava passes em busca da melhor finalização. Pacheco virou para João Paulo que tabelou com Jonatan Lima. Ele devolveu de calcanhar na entrada da área e João Paulo finalizou rasteiro. Bonito lance! O goleiro Diego que substituiu Fábio com virose fez uma grande defesa de mão trocada no cabeceio do atacante do Barbarense. Aos 30 o Ituano chegou ao segundo gol. João Paulo fez sua 11ª assistência ao cobrar falta da direita. Renato subiu alto e desviou de cabeça. “É uma jogada que nós trabalhamos bastante e tem sido decisivo nesta Copa Paulista. Fui feliz em marcar o gol e pude ajudar a equipe” disse Renato que marcou seu segundo gol. O Ituano queria mais. Marcão causava preocupações ao Barbarense. Ele recebeu na esquerda, criou o espaço e chutou de fora da área. Douglas fez a defesa evitando o gol.

O Ituano seguiu pressionando. Marcão recuperou a bola e avançou pela esquerda. Protegeu e tocou para Claudinho que soltou para Valkenedy que explica o gol. “Foi um belo chute. Tenho trabalhado muito nas finalizações e fui feliz no chute. Quando recebi do Claudinho, percebi o Pacheco passando e tirando o marcador. Resolvi chutar e quando a bola partiu, já sabia que ia entrar. Virei e saí para o abraço!” contou Valkenedy aos sorrisos. A torcida fazia festa e a expectativa era que no segundo tempo a goleada aumentasse. “Nós fizemos um primeiro tempo brilhante e no segundo tempo demos uma caída. Não sei se isso é normal, mas é comum nas equipes brasileiras. Acabam relaxando e dando um pouco mais de espaço para o adversário. Mas fizemos uma partida muito boa” analisou Tarcísio. Marcão teve boa chance de ampliar. Ele recebeu dentro da área, girou e chutou forte. O goleiro Douglas colocou para escanteio. Aos 21, foi à vez de Diego fazer outra grande defesa evitando o gol do Barbarense. Ele só não evitou o chute de Dodô que acertou o ângulo aos 34. Antes do apito final, Guilherme recebeu no meio e fez fila na defesa do Barbarense. Passou por três e na saída do goleiro, tocou no canto para fechar o placar em 4×1. “Nos preparamos bem e levamos o jogo muito a sério. Mérito dos atletas de terem se concentrados e garantido esta classificação para a final” reconheceu Tarcísio.

ITUANO – Diego; Pacheco (Jair no intervalo), Renato, Naylhor e João Paulo; Jonatan Lima e Valkenedy (Zambi aos 75); Gilberto, Guilherme e Claudinho (Anderson Zangão no intervalo); Marcão. DT: Tarcísio Pugliese.

GOLS: 1×0 Marcão (pênalti) 2, 2×0 Renato (cabeça) e 3×0 Valkenedy 30 do 1º; 3×1 Dodô 34 e 4×1 Guilherme aos 44 do 2º.
ÁRBITRO: Rodrigo Guarizo Ferreira.

Texto e foto: Ituano F.C.