Esquerdinha voltou treinar com bola e está mais perto de retornar aos gramados.

O preparador físico Adriano Souza explicou porque o jogador demorou tanto na transição física, assim como o volante Maylson.

– Eles passaram por um período de treinos mais analíticos, tiveram fortalecimento muscular e foram inseridos aos poucos nas atividades, participando de jogos em espaço reduzido até chegar a jogos com maior contato – disse.

O ocal da lesão, o púbis, também aumentou o tempo de retorno aos gramados, já que exige uma cautela maior.

– A gente adotou um tratamento conservador porque é um local delicado, que envolve a musculatura central do corpo e adutores. Ele passou por um período de readaptação física, fazendo muitos trabalhos de prevenção e fortalecimento muscular, para, aos poucos, ser inserido nos trabalhos com bola – afirmou Adriano.

Após tanto tempo afastado, Esquerdinha demonstrou grande alívio por poder, finalmente, retomar os treinos com bola.

– Estou feliz, agradeço a Deus, aos fisioterapeutas e aos médicos. Foi uma lesão complicada, mas estou muito feliz por voltar a fazer o que eu gosto. Espero não machucar até o final do ano para ajudar o Náutico e dar alegria à torcida.

Fonte: Jornal Floripa
Foto: Marlon Costa