A partida entre Náutico e Bahia é decisiva, principalmente para o Timbu. O time alvirrubro está na oitava posição da tabela, somando 31 pontos, e é adversário direto da equipe baiana, com 35. Para garantir o acesso, precisa somar, até o final da temporada, no mínimo, 64 pontos. O número é uma média das equipes que subiram para a Série A na quarta colocação, nos cinco últimos anos. A arma do Náutico está no banco. Trata-se do técnico Givanildo Oliveira, que traz novos ares para o clube.

Até então, os números não estão favoráveis para o time alvirrubro. Dos últimos quatros jogos, todos no segundo turno da Série B, perdeu três. A boa fase da fatia inicial da competição, em que o aproveitamento era de mais 80% dentro de casa, mudou. Todas as partidas na Arena de Pernambuco terminaram com derrota.

A expectativa é de que com a mudança na comissão técnica, entrando Givanildo Oliveira, conhecido pela torcida como o “Rei do Acesso”, a equipe adquira confiança e novo fôlego para chegar mais perto do G-4. Para o treinador, a chave de entrada para a elite do futebol brasileiro é garantir as vitórias em casa.

– Série B se você faz o dever de casa você está dentro, termina subindo – destacou o treinador.

Quando: Sábado (10/09/2016), às 16h30
Onde: Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata – PE
Time provável do Náutico:
Julio Cesar; Walber, Rafael Pereira, Adalberto e Gastón; João Ananias, Rodrigo Souza/Vinícius, Renan Oliveira; Jefferson Nem e Rony; Bergson.
Desfalques: Maylson, Yuri Mamute,
Arbitragem: Elmo Alves Resende Cunha será o árbitro da partida e terá Cristhian Passos Sorence e Leone Carvalho Rocha como seus auxiliares. Os três são de Goiás.

Fonte: GloboEsporte.com