O Barroso foi heroico na noite deste sábado e arrancou um empate em 1 a 1 contra a Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó, pela terceira rodada da Série A do Campeonato Catarinense. Jogando com um homem a menos desde o primeiro tempo – quando Robenval foi expulso – o alviverde saiu atrás no placar e foi buscar o empate aos 36 minutos do segundo tempo, com um belo chute de Pedro Hulk.

Com o empate em Chapecó, o Barroso chega a dois pontos – somados contra Joinville e Chapecoense – e na quarta rodada enfrenta o Figueirense. O jogo está marcado para quinta-feira, no estádio Camilo Mussi, em Itajaí.

O jogo

O Barroso começou a partida bem postado em campo, dificultando as ações ofensivas da Chape e valorizando a posse de bola. O lance mais perigoso da equipe da casa na etapa inicial surgiu aos 29 minutos. Em um lance de contra-ataque, Nenén recebeu livre na entrada da área e foi derrubado por Robenval. O árbitro Cinesio Mendes Junior interpretou que o zagueiro era o último defensor do time itajaiense e deu o cartão vermelho. Com a expulsão, o técnico Renê Marques tirou Schwenck para a entrada do zagueiro Lucena.

A Chape cresceu no jogo com um jogador a mais, mas a partida foi para o intervalo em 0 a 0. Na volta para a etapa final, o técnico Wagner Mancini colocou Túlio de Melo no lugar de João Pedro e foi o atacante quem abriu o marcador para o Verdão do Oeste. Aos 8 minutos, ele cabeceou sem chances para Rodolfo e fez 1 a 0.

A segunda alteração do Barroso foi aos 11 minutos. Rodolfo Ferreira entrou no lugar de Jefferson Paulista e, no primeiro lance em campo, cobrou falta com perigo. Aos 17, foi a vez de Pedro Hulk substituir Safira.

Se o autor do gol da Chape veio do banco de reservas, o empate do Barroso saiu dos pés de Pedro Hulk. Em um passe de Van Basty, o atacante entrou frente a frente com o goleiro e bateu no canto para garantir o empate do Almirante Barroso.

Com dois centroavantes em campo, a Chapecoense foi em busca do segundo gol nas bolas aéreas. Na melhor oportunidade, aos 43, Wellington Paulista cabeceou no canto e Rodolfo fez grande defesa. No rebote, Amaral bateu à queima roupa e o camisa 1 salvou o Almirante novamente. Fechado no campo defensivo, o Barroso segurou a pressão e garantiu o empate importantíssimo contra o atual campeão da Série A do Catarinense.

O Barroso foi a campo com Rodolfo, Nei, Robenval, Téssio e Adriano Chuva; Van Basty, Buru, Rodrigo Couto e Safira (Pedro Hulk); Jefferson Paulista (Rodolfo Ferreira) e Schwenck (Lucena).

Fonte: Clube Almirante Barroso
Foto: Leandro Romano/Almirante Barroso