O Londrina tem uma verdadeira decisão na noite desta quarta-feira (21), diante do Rio Branco, no estádio do Café, pela última rodada da Taça Caio Júnior, o segundo turno do Campeonato Paranaense. A partida mais importante do ano até aqui vai definir o futuro do Alviceleste no Estadual. O jogo começa às 21h45.

Em razão da inusitada fórmula de disputa, o LEC pode avançar para a semifinal do returno e seguir na briga pelo título, encerrar a sua participação de forma melancólica ou até mesmo cair para a Divisão de Acesso.

Para se classificar, o LEC precisa vencer e torcer por tropeços de União, que visita o já rebaixado Prudentópolis, e Toledo, que recebe o Atlético. Se empatar, não avança e nem cai. Porém, se for derrotado, será rebaixado se o União vencer o seu jogo e se o Cascavel pelo menos empatar em casa com o Coritiba. O jogo também é de vida ou morte para o Rio Branco, que precisa vencer para não cair.

“Sabemos que é um momento crucial e o jogo mais importante para nos mantermos na elite. Vai ser um jogo muito difícil e temos que colocar o coração em campo”, frisou o lateral-direito Lucas Ramon.

O que dá esperanças ao torcedor alviceleste é a evolução mostrada pela equipe nas duas últimas partidas, após a chegada do técnico Marquinhos Santos. O time venceu o União por 2 a 0 e segurou um 0 a 0 com o Atlético na Arena da Baixada. “O que a gente mais pensa é na vitória. Temos que manter a concentração e seguir neste caminho de crescimento”, apontou o lateral-esquerdo Roberto. “Não adianta secar e não fazer o nosso papel, que é buscar a vitória.”

O técnico Marquinhos Santos tem problemas mais uma vez para montar a equipe. O goleiro César está fora novamente e será submetido a uma cirurgia no joelho nos próximos dias. Alan segue entre os titulares. Carlos Henrique, que também não atuou em Curitiba, em razão de uma lesão muscular na coxa, é dúvida. Outro desfalque é o atacante Marcelinho, expulso na Arena da Baixada. Se Carlos Henrique puder atuar, jogará ao lado de Wesley no ataque. Caso contrário, o escolhido pelo treinador deve ser o garoto Miullen.

Se o Rio Branco vive uma crise em campo, fora dele não é diferente. Na tarde de terça-feira (20), os jogadores chegaram a iniciar um movimento de greve por salários atrasados e se recusaram a seguir viagem para Londrina. Após uma conversa com o presidente e a promessa de quitação dos vencimentos, a delegação viajou no início da noite para o Norte do Paraná.

Na classificação geral, o time do Litoral, dirigido pelo técnico Itamar Bernardes, soma apenas dez pontos. Se for derrotado no Café, tem que torcer para o União perder para não ser rebaixado para a Divisão de Acesso.

Em Londrina

Londrina
Alan; Lucas Ramon, Luizão, Lucas Costa e Roberto; Moisés, Romisson, Lorenzi e Thiago Primão; Wesley e Carlos Henrique (Miullen). Técnico: Marquinhos Santos

Fonte: O Jornal do Paraná
Foto: Gustavo Oliveira