Foi uma festa completa para 35 mil convidados apayxonados pelo Paysandu Sport Club. Metade deles estava com um super mosaico que foi exibido na entrada do time em campo. Ao final dos 90 minutos, depois do empate em 1 a 1 com o Atlético-ES, na noite desta quarta-feira (16), no Estádio Mangueirão, a Fiel soltou o grito de bicampeão da Copa Verde.

No geral, o primeiro tempo foi de pressão bicolor, com jogadas principalmente pelas laterais, mas os visitantes se fecharam no sistema defensivo, o que dificultou a criação de chances reais de gol. Quando a partida já estava mais equilibrada e caminhava para o intervalo, o time do Espírito do Santo abriu o placar. Franklin cruzou da direita para Eraldo marcar de cabeça.

No segundo tempo, os bicolores voltaram em busca do empate desde o recomeço do jogo. Até que aos 27 minutos, Pedro Carmona recebeu na entrada da área e bateu colocado, no canto superior direito do goleiro; para deixar tudo igual e selar o título do Papão.

Em oito jogos na competição, o Lobo obteve seis vitórias e dois empates e ganhou a taça de forma invicta.

O Paysandu volta a campo neste sábado (19), às 16h30, para enfrentar o São Bento-SP, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, no Estádio da Curuzu.

FICHA TÉCNICA

Paysandu 1×1 Atlético-ES

Data: 16/05/2018

Hora: 21h30

Local: Estádio Mangueirão, em Belém (PA)

Renda: R$ 1.239.000,00

Público: 28.900 (pagantes); 4.000 (sócios bicolores); 2.100 (credenciados); 35.000 (total)

Árbitro: Anderson Daronco (RS)

Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (BA) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (SP)

Cartões amarelos: Diego Ivo (P); Júnior Santos, Rhayne (A)

Paysandu: Renan Rocha; Perema, Edimar e Diego Ivo; Matheus Silva (Maicon Silva), Renato Augusto, Nando Carandina e Victor Lindenberg (Mateus Müller); Moisés (Pedro Carmona), Mike e Cassiano. Técnico: Dado Cavalcanti.

Atlético-ES: Bambu: Paulinho, Rhayne, Kleber Viana (Pedrão) e Marcos Felipe; Araruama, Franklin, Júnior Santos (Henrique) e Fabiano; Eraldo e Pikachu (Bruno). Técnico: Zé Humberto.

Texto: Jorge Luís Totti