Em jogo adiantado da 9ª rodada da Copa Paulista, pouca torcida devido à alteração do horário para às 16:00. A Lusa precisava voltar a vencer na competição para retomar a confiança. O time do técnico Allan Aal vem caindo consideravelmente desde o primeiro jogo e não vencia há 3 partidas.

Mais uma vez, Allan mudou a equipe. As novidades foram: Franklin, Césinha, Luizinho e Marcos Vinícius. O meio-campo da Lusa ficou com: Jonatas Paulista e Vinícius Barba fazendo os trincos; Luizinho e Cesinha abertos, e Raul jogando centralizado.

O time rubro-verde teve diversas chances de ampliar o placar na etapa final, mas o preciosismo falou mais alto em algumas jogadas, e ainda a Lusa se safou de não sair com o empate, após o juiz da partida marcar um pênalti inexistente para o Taboão da Serra, que foi perdido por Diego Souza.

PRIMEIRO TEMPO:

A Portuguesa começou com tudo, os primeiros 20 minutos de jogo foram da equipe da casa. A Lusa adiantou as linhas de marcação e abafou o CATS. Não demorou muito para o gol do jogo sair. Aos 6 minutos, Franklin cruzou à meia altura e fechado, a zaga tabuense não cortou, e chegou para Matheus Rodrigues, de barriga, empurrar para o fundo do barbante; 1×0 para a Lusa.

Após o gol, a Portuguesa continuou em cima do adversário, que tinha muitas dificuldades na saída de bola e sequer chegava ao campo de ataque. O jogo parecia tranquilo para a equipe lusitana, mas a Portuguesa foi relaxando durante o primeiro tempo e deixou o Taboão da Serra gostar do jogo.

A equipe do CATS chegou em chutes de longa distância, mas que não assustaram o arqueiro rubro-verde, Leandro Santos. A Lusa só voltou a ditar as ações do jogo, no final do primeiro tempo.

O que foi percebido em relação aos últimos jogos da equipe na competição, foi à movimentação dos jogadores do setor de meio-campo. A saída de bola ainda é um problema na Portuguesa, muitos chutões para o campo de ataque e pouca aproximação dos volantes, e já que não havia um meia de origem, isso ficou ainda mais difícil.

SEGUNDO TEMPO:

Na segunda etapa, o jogo foi totalmente dominado pela Portuguesa. Um caminhão de gols foi perdido e o time quase foi punido por não aproveitar as oportunidades criadas.

A primeira chance foi com Césinha, que perdeu um gol incrível, praticamente embaixo da trave. Após Matheus Rodrigues persistir na jogada de linha de fundo e cruzar, o jovem lateral-esquerdo que estava atuando como meia-esquerda, perdeu o pé de apoio na hora da batida e ela subiu.

Minutos depois, Luizinho arriscou um chute da entrada da área e acertou o poste esquerdo do goleiro do Taboão. E por falar um Luizinho, o jogador tão criticado pela torcida, foi o que mais tentou na partida, mas pecou no preciosismo das jogadas que poderiam ser finalizadas em gol.

Primeiro, o jogador recebeu a bola em boas condições na entrada da área, foi para cima da marcação e parou, ele ainda tinha a chance do chute, mas demorou tanto que deixou a zaga tabuense se recompor e tocou muito forte para Fernandinho, que tinha acabado de entrar na partida.

Luizinho ainda teve outra chance, dessa vez mais clara, mas acabou demorando uma eternidade para finalizar e perdeu mais uma oportunidade.

Na metade da etapa final, o Taboão começou a sair mais para o jogo, aos 33 minutos, em cruzamento do lado direito, o jogador da equipe visitante recebeu e mergulhou dentro da área. O juiz da partida marcou pênalti, para ira de todos os lusitanos presentes.

Na batida, Diego Souza, ex-Lusa, e que havia feito o gol de empate no jogo do primeiro turno, em Taboão da Serra, dessa vez perdeu a oportunidade de dar a igualdade no placar à sua equipe.

No final da partida, a Lusa ainda botou pressão, mas o placar não saiu do magrinho, 1×0. Com a vitória, a Lusa subiu uma posição na tabela e agora ocupa a terceira colocação, com 12 pontos, apenas um ponto atrás do líder do grupo 4, o Audax.

FICHA TÉCNICA DA PARTIDA:

ESCALAÇÃO DA PORTUGUESA:
Leandro Santos; Lito, Gabriel Santos, Marcos Vinícius e Franklin; Jonatas Paulista e Vinícius Barba; Césinha, Luizinho e Raul; Matheus Rodrigues.
TÉCNICO: Allan Aal.
ESQUEMA TÁTICO: 4-2-3-1.

ESCALAÇÃO DO TABOÃO DA SERRA:
Alan Gobetti; Guilherme Radeche, Alemão, Egino Júnior e Márcio Nycolas; Tiago Silva e Lyncoln; Luiz Fernando, Diego Souza e Gabriel Patrick; Robinho.

GOL:
Matheus Rodrigues – (PORTUGUESA) – 6 min/1T.

O próximo embate da Lusa na Copa Paulista, será diante do Nacional-SP, fora de casa, no próximo sábado (01), às 15:00. Partida válida pela 8ª rodada da competição estadual.

Por Kayque Dias para site Torcedores.com