O Audax vinha sendo uma pedra no sapato do Ituano desde 2012, quando iniciou a história dos confrontos entre as duas equipes. Isso porque o time de Osasco venceu os 6 compromissos que houve entre eles. Esse tabu, porém, caiu na tarde desta quarta-feira. Sob um sol de 28 graus e clima seco, o Ituano venceu o Audax pela primeira vez. “Tabu foi feito para ser quebrado. Demorou um pouquinho para conseguirmos a primeira vitória contra eles, mas veio no momento certo” disse o meia Bassani, que marcou o primeiro gol do Ituano. O técnico Vinicius Bergantin vê a melhora do time como principal fator para a quebra do tabu. “O tabu a gente procura deixar para a história. Mas depois do jogo claro que a gente tem esse sabor de ter vencido. Só que é questão de história e a gente procura a se apegar mais em outras coisas como a campanha e a evolução. Tabu é legal para o torcedor. Para o clube e nós jogadores buscamos só vencer a partida e respeitar o Audax. Até porque se a gente tinha esse tabu é a certeza de que é uma equipe sempre muito qualificada, e com um sistema de jogo diferente” analisou o treinador. Além da queda do tabu, o Ituano chegou aos 23 pontos e garantiu a primeira colocação do Grupo 4 da Copa Paulista.

O Audax começou melhor o jogo, pressionando a saída de bola do Ituano. Aos poucos, o Galo de Itu foi se soltando e equilibrou a partida. Tanto que aos 13 minutos de jogo Correa em cobrança de falta forçou o goleiro Jeferson a fazer boa defesa. O Ituano não demorou a abrir o placar. Em rápido contra ataque, Correa tocou para Gui Mendes que ficou na cara do gol. Na saída do goleiro, o atacante tocou para Bassani que só teve o trabalho de empurrar para o gol vazio. Na frente do placar, o Ituano passou a jogar nos contra ataques e quase aumentou aos 28 minutos. O zagueiro errou o bote e Martinelli arrancou com a bola, entrou na grande área e na saída do goleiro ele bateu à esquerda do gol. Após desperdiçar as oportunidades, veio o castigo. O meio campista Jeferson recebeu lançamento, entrou na área e na saída do goleiro Júnior tocou no canto direito para deixar tudo igual aos 37 minutos de jogo. O Audax se animou como gol e quase virou. Na cobrança de escanteio, Jeferson sozinho cabeceou para fora. Mas no último lance do primeiro tempo o Ituano marcou o segundo gol. Gui Mendes roubou a bola do zagueiro e tocou para Martinelli que bateu e o defensor tirou em cima da linha. No rebote, Giba cruzou e Correa, vindo de trás, bateu de primeira no canto direito do goleiro para fazer 2×1. “Está Acontecendo de ficar empatado. Sempre que eu faço um gol, ele também faz. E quando ele marca, eu vou lá e faço também. Espero que continue assim no decorrer do campeonato para a gente ir ajudando o Ituano” declarou Bassani, que ao lado de Correa são os artilheiros da equipe na competição com 5 gols.

Imaginava se uma pressão do Audax na volta do intervalo. Mas aconteceu ao contrário. O Ituano poderia ter definido a partida logo no início do segundo tempo. Aos 4 minutos, Wesley entrou na área e foi derrubado. O árbitro Danilo da Silva marcou pênalti. Bassani foi para a cobrança, mas parou no goleiro Jeferson. “Embora o campo estivesse irregular, não atrapalhou a cobrança. O goleiro defendeu mesmo. Bati do jeito que estou batendo” explicou o jogador. No minuto seguinte, o próprio Bassani teve outra chance de aumentar o placar. Ele recebeu livre na grande área, virou e bateu cruzado. A bola bateu na trave e saiu pela linha de fundo. Em busca do empate o Audax assustou duas vezes com Igor. Na primeira chance, ele entrou pela esquerda e bateu forte para a defesa de Júnior. Pouco depois, Igor entrou pela esquerda e bateu cruzado. A bola passou com perigo na frente do gol. Depois dos sustos, o Ituano conseguiu controlar o jogo e não oferecia mais oportunidades ao adversário. E nos acréscimos, teve mais uma oportunidade de aumentar o marcador. Gui Mendes recebeu lançamento em profundidade, invadiu a área e bateu para a defesa do goleiro Jeferson, que evitou um placar mais elástico para o Ituano. “Fico muito contente pela performance da equipe. Concretiza um segundo turno muito sólido. Uma evolução no nosso jogo. E feliz também pelas peças que vem entrando e dando conta do recado. E venho falando bastante do equilíbrio do elenco. E eu fico bastante contente quando vejo os jogadores entrando e, não só mantendo, mas melhorando o nosso jogo. O exemplo foi o jogo passado. O João Morelli que estava como opção e entrou e fez o gol da vitória. Então é preferível não se falar de uma equipe ideal, mas sim ter um elenco bastante equilibrado” completou o técnico Vinicius Bergantin sobre a evolução da equipe. Nos últimos seis jogos, o Ituano conquistou seis vitórias e um empate.

Por Ituano FC