XV de Piracicaba, segundo time com maior participações em edições da Copa Paulista, chegou em sua terceira final de competição. A última decisão foi em 2016, quando se sagrou campeão contra o Ferroviária. Dessa vez, o adversário é o São Caetano e o primeiro jogo de decisão será no próximo sábado (9), às 18h, no Estádio Municipal Barão de Serra Negra. Para o técnico Tarcísio Pugliese, o clube merece um calendário melhor do que o vem tendo nos últimos três anos e estar na final já é um grande passo dado.

“O XV é um time que merece estar em uma situação melhor, com um calendário melhor. Então, a gente fica satisfeito porque, desde o início, o principal objetivo era conseguir um calendário melhor para o XV”, explicou o treinador.

“De uma forma ou de outra, o calendário do ano que vem já está melhor. Espero que a gente consiga ser campeão e conquistar uma vaga para a Série D. Mas de qualquer forma, já temos uma competição nacional importante”, completou.

SERÁ DIFERENTE
Vice-campeão em 2015 com o Ituano, perdendo para o Linense, Pugliese afirma que a situação serviu para adquirir experiência e espera que o resultado esse ano seja diferente.

“Em 2015, com o Ituano, nós fizemos um campeonato muito forte. Nós perdemos muitos atletas durante a competição e tivemos que ir nos reinventando durante a Copa Paulista. Perdemos a final nos pênaltis, uma situação que foge bastante do nosso controle. Claro que qualquer situação serve de experiência para que a gente possa conquistar o título dessa vez”, afirmou.

EQUILÍBRIO
Nesta edição, o comandante da equipe de Piracicaba contou com o equilíbrio e alto rendimento de seu elenco e atribui isso como um dos principais fatores positivos.

“Nosso grupo é muito forte e o fator de maior destaque é o equilíbrio que a gente consegue ter, entre os atletas que estão jogando e os que estão de fora. Praticamente todos os atletas jogaram e a gente consegue manter um nível muito bom, independente de quem estiver jogando. Então esse equilíbrio no elenco é o fator mais positivo”, pontuou.

JOGÕES
Apesar de satisfeito com sua equipe, o treinador sabe que não terá vida fácil contra o São Caetano e espera dois confrontos em alto nível.

“Obviamente serão dois jogos difíceis, em alto nível. As equipes que chegaram aqui são fortíssimas. São Caetano é um time tradicional que disputou o Paulistão esse ano, um time que há muitos anos tem um potencial financeiro muito grande”, finalizou

Fonte: Futebol Interior