A campanha semifinalista do Corinthians na Copinha teve pontos altos e baixos. É consenso entre a torcida, porém, que o principal destaque alvinegro na competição foi o camisa 7 Gabriel Pereira. Desde o fim da participação da equipe, inclusive, parte da Fiel pede uma chance ao garoto no plantel principal de Tiago Nunes.

De férias com o grupo Sub-20, comandado por Dyego Coelho, o meia-atacante sonha com o chamado e se vê pronto para uma promoção. Até aqui, no entanto, não foi comunicado de nada e segue visando a temporada de sua atual categoria – ele tem apenas 18 anos.

“Por enquanto não me falaram nada. Sou funcionário do clube, o que me determinarem eu vou aceitar. Todo mundo quer uma oportunidade e acha que está pronto. Espero uma chance, se eu tiver, vou dar meu melhor para tentar me manter lá no profissional”, pontuou, em entrevista exclusiva ao Meu Timão.

“Posso dizer que a Copinha mudou bastante minha vida, principalmente nas redes sociais. Ganhei muito seguidores, tem muita gente falando bem de mim. É bom ouvir essas coisas, você sabe que fez um bom trabalho. Só poderia ter sido melhor saindo com o título, né? Queria agradecer pelo carinho dos torcedores na Copinha e por tudo que eles fazem pela gente. É inexplicável”, completou.

No clube desde 2018, quando chegou do Guarani para reforçar o Corinthians, Gabriel Pereira teve de suar para conseguir seu espaço. Depois de meses sem atuar com frequência, se destacou e conseguiu a promoção para o Sub-20. Depois disso, só foi ganhar a titularidade na Copa Rio Grande do Sul, em dezembro do ano passado.

Eu era reserva do Madson. Na reta final do Brasileiro eu consegui ir bem e na Copa Rio Grande do Sul eu já entrei como titular. Não fomos tão bem, mas na volta que começamos a pegar firme para a Copinha e fiquei sabendo que seria titular”, relembra.

Durante sua trajetória, o camisa 7 atuou em outras posições. Foi justamente na Copinha, porém, que ele se encontrou jogando como meia direita. Agora adaptado à função, enxerga que tem espaço para jogar no time principal – até aqui, Ramiro e Janderson jogaram por ali.

Eu sempre fui meia, mas estava precisando na ponta, fui bem e comecei a gosta. Agora acho que é minha função preferida. Eu canso um pouco ainda nessa volta para marcar, mas isso é só trabalhar a parte física que melhora bastante”, destacou

“Tenho acompanhado os jogos do Timão. Acho que eu tenho espaço, mas é aquilo, tem muito jogador bom no Corinthians. Todos são capacitados para jogar. Procuro chegar aos poucos e ir, de pouquinho em pouquinho, conquistando meu espaço, concluiu.

Gabriel Pereira, vale lembrar, tomou seu segundo cartão amarelo nas quartas de final da Copinha e virou desfalque para a semifinal. Para alguns torcedores, inclusive, sua ausência teve peso crucial na eliminação diante do Internacional, com derrota por 3 a 1.

Fonte: Meu Timão.